Aprendiz.

Na verdade, nada é exterminado, ou morto.

As coisas viram aprendizado. E um dia – espero eu – a gente acaba conseguindo olhar para trás e não chorar. Porque os momentos bons sempre foram maiores do que os ruins – se é que os ruins foram tão ruins assim.

Um dia a gente deixa de ser aprendiz nos assuntos do coração.

Advertisements