Drug Dealer

Então – à força – se afastou daquilo que supostamente lhe fazia mal.

Fugia de um traficante que lhe fornecia a melhor droga de todas.

Era dependente daquilo, queria todo dia e toda hora. Porém, recebia as tais “doses-diárias-de-bons-momentos” esporadicamente, quando seu suposto fornecedor dizia ter em estoque.

Em algum momento durante toda aquela euforia, tornou-se um viciado tentando drogar seu traficante com algo muito melhor do que este tinha. 

Não precisava ser ingerido de uma maneira específica. A única necessidade era de se deixar entregar, de peito aberto para tudo o que aquilo poderia gerar – mesmo que fosse dor.

O traficante, esperto, não aceitou. Deixou ali toda a droga e foi embora.

O viciado ainda esperava seu traficante. De repente, deixou de esperar e foi buscar drogas alternativas que suprissem aquela que faltava.